• Cleo Araujo

Bairros de Lisboa: quais são os principais?

Atualizado: Jul 28

Os municípios portugueses, conhecidos como concelhos, são divididos oficialmente em freguesias. As freguesias são entendidas como subdivisões informais, resultando em “bairros” – que, no fim das contas, é a nomenclatura utilizada por todos no dia a dia.

Lisboa, neste caso, tem mais de 100 bairros, conforme pesquisa no Google.

Vou destacar aqui os principais bairros e atrações para o turista.

O bom é que eles são próximos uns dos outros, o que facilita passeios e visitação aos pontos turísticos da cidade.



Baixa de Lisboa


A Baixa é o bairro mais central e importante. Pode, na verdade, se destacado como o centro de Lisboa. Aqui, vão encontrar um dos bairros mais comerciais e mais movimentados, com turistas e moradores por todos os lados.


Atrações turísticas mais importantes da Baixa

Rua Augusta

A Rua Augusta é a mais famosa da Baixa em Lisboa. Começa no arco triunfal (Arco da Rua Augusta) e liga a Praça do Comércio à Praça do Rossio.

Aqui vão encontrar uma grande concentração do comércio. Ladeada por diversas lojas e restaurantes, há várias mesas que ocupam seu calçadão, pois a Rua Augusta foi fechada nos finais dos anos 80 para o trânsito, ou seja, hoje somente circulam pedestres, artistas de rua com suas apresentações e artesãos vendendo suas artes.

Paralelas à rua Augusta, encontram-se as ruas do Ouro e da Prata.


O Arco do Triunfo (Arco da Rua Augusta)


O Arco do Triunfo da Rua Augusta está situado na Praça do Comércio e no início da Rua Augusta.

A sua construção foi uma homenagem à reconstrução do bairro da Baixa após o terremoto de 1755.

Inaugurado em 1873, a partir de metade do ano de 2013, tornou-se possível chegar ao miradouro no topo do Arco, usando um elevador e dois lances de escadas íngremes.


O Elevador de Santa Justa

O Elevador de Santa Justa, que liga a rua do Ouro e a rua do Carmo ao Largo do Carmo, é um sistema de transporte público e também uma das atrações turísticas de Lisboa. É realmente um dos monumentos mais interessantes da Baixa de Lisboa.

O elevador é uma das formas mais rápidas para ir da Baixa ao bairro Alto, só que para isso, geralmente, há filas imensas.

O Elevador de Santa Justa, com 45 metros de altura, oferece uma bela vista da Baixa e sua estrutura lembra a da Torre Eiffel em Paris.

Na saída do Elevador, no bairro Alto, se encontra o Convento do Carmo. Fundado em 1389, hoje se encontra parcialmente destruído devido ao terremoto de 1755. Até houve tentativa de reconstrução total, mas, infelizmente, em 1834, os trabalhos foram interrompidos.

Será que adquiro chip internacional para viagem? Leia nesse post a minha experiência com chip internacional

A Praça da Figueira

É uma das praças mais importantes do centro da cidade e faz parte do circuito turístico de Lisboa. Se destaca por estar entre ruas muito comerciais e cheias de história, como nos conta a grande estátua de bronze que representa D. João I, inaugurada em 1971.

Além disso, é um ponto de saída dos famosos bondinhos, os elétricos de Lisboa. Mais sobre a história da Praça da Figueira pode ser encontrado no site Descubra Lisboa.


A Praça do Comércio

A Praça do Comércio é a praça mais importante de Lisboa. Já foi a porta de entrada, em décadas passadas, para o comércio marítimo na cidade de Lisboa. Foi construída onde estava o Palácio Real, antes de ser destruído pelo terremoto de 1755.

Na Praça do Comércio, vão encontrar o Arco da Rua Augusta, que citei acima no post, a estátua que representa José I (rei português durante a época do terremoto de Lisboa) e vários restaurantes a sua volta. Aproveite para caminhar até a beira do rio Tejo e apreciar a vista. Daqui, dá para circular pela beira do rio até o Cais do Sodré, onde artistas de rua dão seus shows e tornam o pôr do sol um momento delicioso.

A Praça do Rossio

A Praça do Rossio é lugar de encontro dos lisboenses e turistas. Em seus arredores, encontram-se bares e restaurantes. No centro, fica a Estátua D.Pedro IV. Nas proximidades, você encontra o Teatro Nacional Dona Maria II (construído em 1842) e a estação ferroviária do Rossio, com sua imponente fachada, construída em 1887, de onde saem os trens para Sintra, junto ao famoso café Nicola, com sua fachada art déco.


A Praça dos Restauradores

A Praça dos Restauradores é considerada o ponto de partida do lado norte da cidade.

Liga a Baixa à Praça Marquês de Pombal através da Avenida Liberdade. Tem como símbolo um monumento em forma de obelisco, que comemora a Independência de Portugal da Espanha em 1886. No pedestal deste monumento, encontram-se duas figuras de bronze, representando a Vitória e a Liberdade.

Bairro Alto

Bairro de ruas íngremes de paralelepípedos, com miradouros famosos e muitas casas centenárias. Novas tendências e negócios empreendedores surgem facilmente aqui.

Durante o dia, passeios calmos. Depois do pôr do sol, bares e restaurantes tornam a noite bem agitada. Com certeza um bairro que não pode ficar fora do roteiro pela cidade de Lisboa.


Atrações turísticas do Bairro Alto

Miradouro de São Pedro de Alcântara

O miradouro ou Jardim de São Pedro de Alcântara proporciona uma das vistas mais incríveis para a cidade de Lisboa, destacando sua parte antiga e o Castelo de São Jorge. Na esplanada, é possível sentar, tomar um café e perder um tempo para fazer lindas fotos.


Elevador da Glória

Este elevador, chamado por lá de ascensor, é uma das atrações mais visitadas e fotografadas de Lisboa.

Liga a Baixa ao bairro Alto, saindo da Praça dos Restauradores. O ponto final é o Jardim de São Pedro de Alcântara. 


Miradouro de Santa Catarina

Este miradouro é um dos meus preferidos para ver o pôr do sol, e pelo visto não é só meu: dá para perceber a preferência tanto dos locais quanto dos turistas pela quantidade de pessoas que se reúnem por lá no final do dia.

É conhecido também como Miradouro do Adamastor, por conta da estátua de pedra que ele abriga e que representa o monstro do poema épico “Os Lusíadas”, de Luís de Camões.

No Miradouro, há uma vista linda para o rio Tejo, o porto de Lisboa e a Baixa. Imperdível!

Dica: Restaurante Noobai para um drink a qualquer hora do dia, almoço ou jantar e o restaurante do museu Pharmacia, que tem uma esplanada virada para o rio Tejo, com menu de tapas e drinks para curtir a vista e a vibe do Miradouro.

Restaurante Noobai
Restaurante do Museu Pharmacia

Elevador da Bica

O pitoresco Elevador (ascensor) da Bica, inaugurado em 1892, liga o Largo do Calhariz e a Rua São Paulo, o que faz com ele atravesse uma das zonas mais íngremes da cidade e do próprio bairro Alto, em Lisboa.


Príncipe Real

O bairro do Príncipe Real em Lisboa é uma das áreas mais cosmopolitas. Uma área menos turística que o vizinho bairro Alto e, por isso, tem um ar mais lisboeta e autêntico.

Uma região que tem muito a oferecer: jardins, mirantes, praças, palácios coloridos, lojas de design, restaurantes de chefs renomados e bares descolados.

A rua Dom Pedro V é a principal do bairro: nela, vão encontrar restaurantes e lojas de designers locais. Um dos nossos locais preferidos da cidade de Lisboa para ficar hospedado. Leia mais sobre a minha dica neste post.

Atrações turísticas do Príncipe Real em Lisboa

Jardim do Príncipe Real

Construído em 1853, o destaque desta pequena praça é todo da enorme árvore do tipo cipreste, lindíssima. No final da tarde, o café e os quiosques estão sempre movimentados e vale a pena tomar uma taça de vinho por ali. Todo sábado tem um mercado biológico de frutas e legumes.


Jardim Botânico de Lisboa

Neste espaço de 4.2 hectares, é possível ver um pouco da flora de todo o mundo.

Um dos pulmões da cidade de Lisboa, o Jardim Botânico é considerado um monumento nacional e abriga espécies de todo o mundo, inclusive ameaçadas.

Inaugurado em 1878, este jardim faz parte do Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa. É lindo ver como a paisagem muda conforme a época visitada.

O Jardim Botânico abre todos os dias (exceto nos feriados de Natal e de 1 de janeiro), das 9h às 17h. O bilhete custa 3€, mas aos domingos de manhã a entrada é gratuita.


A Embaixada

Esse é o edifício que considero o mais lindo do bairro.

Um antigo palacete neoárabe do século XIX, que foi transformado em galeria comercial, com lojas especializadas em moda, gastronomia, cultura e design portugueses, tornando-se um verdadeiro ponto de encontro e patrimônio de Portugal.

O restaurante localizado no pátio interior oferece concertos de fado às terças e domingos.


Alfama

O bairro Alfama é um dos bairros mais tradicionais e antigos de Lisboa, composto por ruas estreitas que já foram residência de pescadores durante muitos anos.

Suas ruas pitorescas e íngremes, onde o histórico bonde (elétrico) 28 passa para levar seus passageiros até o Castelo de São Jorge, são repletas de lojas de artesanatos locais, cafés e restaurantes.


Atrações turísticas de Alfama

Catedral da Sé

A Catedral da Sé pode ser vista na ladeira em direção ao Castelo de São Jorge, onde passa o elétrico 28. Dedicada à Mãe de Deus, a catedral é um dos monumentos mais significativos do país, pelo seu valor histórico, religioso e artístico.

Foi também nesta Catedral que Santo Antônio, o mais popular de Lisboa, foi batizado.

Próximo à Catedral da Sé, fica a pequena Paróquia de Santo Antônio, que é famosa por uma imagem dedicada ao santo ter ficado intacta durante o grande terremoto.


Miradouro de Santa Luzia e Miradouro das Portas do Sol

Os dois miradouros, um ao lado do outro, têm uma vista incrível do bairro e do rio Tejo. Para ser visitado a qualquer hora do dia, desde o amanhecer até o entardecer, vão ver uma das vistas mais tradicionais de Lisboa.

Vista do Miradouro de Santa Luzia

Feira da Ladra

Feira da Ladra é uma feira de antiguidades bem tradicional em Lisboa, que acontece no Campo de Santa Clara, às terças e sábados, das 8h às 16h.

Castelo de São Jorge

Uma das atrações mais conhecidas de Lisboa, o Castelo de São Jorge fica no bairro de Alfama. É possível ir com o elétrico 28 desde a área central, evitando assim a subida das suas íngremes ruas a pé. O Castelo é uma fortaleza que faz parte da história de Portugal e possui uma das vistas mais bonitas da cidade.

Vista do Castelo de São Jorge

Maiores informações pelo site Castelo de São Jorge.

Museu do Fado

A música tradicional portuguesa, o fado, também tem um museu dedicado a esta cultura do país.

O Museu do Fado conta a história do estilo musical e como ele se tornou um símbolo de Portugal. Não conhecemos pessoalmente, mas fica a dica para quem quiser conferir.

Maiores informações pelo site Museu do Fado.

Bairro da Graça

Um bairro do lado do bairro Alfama, muito pitoresco e para nós, abriga os miradouros com as vistas mais lindas da cidade. O bairro fica na colina mais alta de Lisboa, e a cada rua vão ter uma vista diferente e linda do rio Tejo. Explorem isso!

Atrações turísticas do bairro da Graça

Jardim da Cerca da Graça

Poucos conhecem esse espaço, mas é o maior espaço verde de acesso público da zona histórica de Lisboa. Além de ter espaço para um piquenique, conta com uma vista linda da cidade de Lisboa e do Castelo de São Jorge


Miradouro da Nossa Senhora do Monte

O Miradouro da Nossa Senhora do Monte foi uma dica do site Descubra Lisboa como sendo uma das vistas mais altas e completas de Lisboa. E é mesmo, gente! Incluam no roteiro este miradouro, com certeza vão amar essa vista quase que 360° da cidade. Não fomos no pôr do sol, mas acredito ser lindo por lá no fim de tarde.


Miradouro da Graça

Conhecido popularmente como Miradouro da Graça, mas seu nome é Miradouro Sophia de Mello Breyner. O miradouro tem também uma vista incrível da cidade de Lisboa, além de ter também a vista mais próxima do castelo de São Jorge. Nele se encontra outra atração para conferir, o Convento da Graça. 

Vista do Miradouro da Graça

O Convento da Graça foi fundado no século 13, mas não sobreviveu ao terremoto de 1755 e tem sido reconstruído desde então.

O grande destaque no interior do antigo Convento vai para os painéis de azulejo e o piso em mármore trabalhado. Aproveite para conhecer o seu interior, que é lindo. A entrada é gratuita.

E ah, não deixem de dar uma paradinha no simpático Jardim da Graça, que fica no local. Com um chafariz no centro, é um bom lugar para dar uma relaxada.


Campo de Ourique em Lisboa

Quer fugir um pouco dos bairros mais turísticos de Lisboa? Este é o bairro perfeito para isso, com boas surpresas para o seu roteiro pela cidade.

Um pouco mais afastado do centro de Lisboa, o bairro é mais tranquilo, quase que totalmente plano. Tem um clima de cidade menor e mesmo assim oferece uma boa gastronomia, desde restaurantes até lojas de especiarias. 

O que ver no Campo de Ourique

Mercado Campo de Ourique

O Mercado de Campo de Ourique tem diversos quiosques gastronômicos e barraquinhas de produtos frescos e a granel. O mercado é bem menor que o famoso Mercado da Ribeira, e por isso se torna superatraente para quem quer fugir de aglomerações e embarcar num clima mais local e tranquilo.

O mercado, inaugurado em 1934, passou por uma reforma em 2014, ganhando um visual mais moderno e “gourmet”.

Endereço: Rua Coelho da Rocha, 104

Horário: Domingo a sexta-feira: das 10h às 23h

              Sábado: das 10h às 13h


Casa Fernando Pessoa

A casa onde o famoso escritor português Fernando Pessoa viveu os últimos 15 anos da sua vida é, hoje, um centro cultural.

Uma linda visita para os amantes dos livros, onde três pisos são dedicados à vida e obra de Fernando Pessoa. Infelizmente estava fechado na nossa ida a Lisboa.


No local, é possível visitar o quarto do poeta e conferir alguns de seus objetos pessoais, como sua máquina de escrever. O espaço também conta com programações, dentre elas conferências, oficinas, debates e espetáculos, além de uma biblioteca e um restaurante.

Maiores informações no site Casa Fernando Pessoa.

Cemitério dos Prazeres

Não é muito nosso turismo, tanto que ainda não visitamos o cemitério, mas do que ouvimos falar, e para quem gosta, vale dar uma conferida neste local.

Toda a área do cemitério ocupa mais de 12 hectares, e pelas dicas, mais parece um museu com monumentos a céu aberto. Entre as personalidades portuguesas enterradas por lá estão: o Duque de Palmela (no que é considerado o maior mausoléu privado da Europa), Ofélia Queiroz (única namorada conhecida de Fernando Pessoa) e o artista Mário Cesariny.

Endereço: Praça João Bosco, 568

Horário: diariamente, das 9h às 17h.

Igreja do Santo Condestável


Em frente à principal entrada do Mercado Campo de Ourique se encontra esta igreja do ano de 1951, em estilo neogótico. No interior, vão ver dois vitrais do artista português Almada de Negreiros. Entrada gratuita.

Basílica da Estrela e Jardim da Estrela (Praça da Estrela)

A Basílica e o Jardim da Estrela ficam na verdade num bairro vizinho de Campo de Ourique, denominado freguesia da Estrela, mas a caminhada até essas duas atrações é superagradável.

O destaque da Basílica, construída no final do século XVIII, é sua cúpula barroca e seus traços neoclássicos. Sua obra foi concluída em 1794 e destacada como uma das mais belas de Lisboa.

O Jardim da Estrela, mais tarde renomeado Jardim Guerra Junqueiro, é um jardim público situado no mesmo bairro, tendo uma das suas entradas em frente à Basílica da Estrela.

O Jardim da Estrela foi construído inspirado no estilo dos jardins ingleses. Com 4,6 hectares e aberto ao público todos os dias, das 7h da manhã até a meia-noite.

Perca um tempo para apreciar este jardim e seus recantos. Muito frequentado por locais, é um verdadeiro convite para relaxar. Sente-se em um dos bancos para apreciar a sua natureza e seus belíssimos canteiros. Vão encontrar no Jardim da Estrela patos e carpas num lago, além de um agradável café. No ponto central do jardim, existe um coreto de ferro forjado que foi construído em 1884. Para quem não sabe, coreto é uma cobertura, situada ao ar livre em praças e jardins, para abrigar bandas musicais e festas.

Esse jardim foi uma grata surpresa e para quem aprecia a natureza vale muito a pena conferir!

Parque das Nações

É o bairro mais moderno e recente de Lisboa.

Inicialmente uma antiga área industrial, que se transformou para ser sede da Expo Mundial de 1998. Essa exposição de 1998 trouxe uma arquitetura de ponta para este local de Lisboa e várias atrações surgiram depois.

Hoje em dia, é um dos bairros frequentados pelos turistas. Quem gosta de fazer compras, tem o Shopping Vasco da Gama para conferir pelo bairro.


Atrações turísticas do Parque das Nações

Estação do Oriente

A estação para trens, metrô e ônibus é considerada uma das mais bonitas de Lisboa e uma das estações de partida para a região norte de Portugal. A Estação do Oriente é feita de aço e vidro, com arcos estilizados num estilo bem moderno. 


Oceanário de Lisboa

O Oceanário de Lisboa, além de ser um dos maiores aquários da Europa, com vários ecossistemas, é um lugar ideal para as crianças se divertirem com a família.

O aquário fica no meio do rio Tejo e abriga mais de 500 espécies diferentes de animais marinhos.

Confesso que não somos muito de ver animais que não estejam livres. A decisão de visitar foi contrária aos nossos princípios, mas durante a visita, o conceito em relação ao Oceanário foi revisto.

Além do lado de entretenimento aos visitantes, eles têm como objetivo pesquisas marinhas, consideradas as principais pesquisas de Portugal.

O local também tem o título de segundo maior oceanário do mundo. Nele vão se sentir no meio do oceano. Tem um outro lado bacana que também observamos, o da sustentabilidade.

Endereço: Esplanada Dom Carlos I s/nº, 1990-005 Lisboa, Portugal

Maiores informações direto no site.

Teleférico de Lisboa

Se você quiser ver Lisboa do alto, uma opção imperdível é subir no Teleférico de Lisboa. Você embarca de um lado e percorre 1000 metros até chegar ao outro lado.

O teleférico chega a 20 metros de altura. Para maiores informações, como preços e horários, vá direto no site.

Belém em Lisboa

Belém é um dos bairros mais famosos pela importância dos seus monumentos. É um verdadeiro cartão postal da cidade.

Belém fica um pouco fora da parte central de Lisboa, mas quando for visitar, você verá que vai ter que dedicar quase um dia inteiro se for sua primeira visita à capital.

Além dos monumentos, Jardim Botânico e museu, vão encontrar a tradicional pastelaria que criou fama com seus pastéis de Belém.

O que ver no Belém em Lisboa

Torre de Belém

A Torre de Belém foi construída com o intuito de ser um forte, nas margens do rio Tejo. Fazia parte de um sistema de defesa entre o baluarte de Cascais e a fortaleza de São Sebastião da Caparica, na margem oposta do rio. Ela já teve vários ofícios, como controle aduaneiro, central de telégrafos, farol e também serviu de masmorra e prisão política durante a ocupação espanhola.

Hoje ela é inscrita na lista dos Patrimônios Mundiais da UNESCO e também por isso um dos monumentos mais visitados de Lisboa.


Mosteiro dos Jerônimos

O mosteiro dos Jerônimos foi construído em 1502 e faz referência à época dos descobrimentos.

O mosteiro é um imponente prédio da arquitetura portuguesa do século XVI e está classificado como Monumento Nacional. Em 1983, o mosteiro foi considerado Patrimônio Mundial da UNESCO.

É uma atração famosa por abrigar os restos mortais de Luís de Camões e Vasco da Gama. Não entramos, mas fica a dica para quem quiser conferir. Visite o site para maiores informações.

Padrão dos Descobrimentos

Padrão dos Descobrimentos é mais um dos pontos turísticos de Belém, em Lisboa. Com 56 metros de altura, o monumento retrata uma caravela com seus navegadores, rumo à expansão marítima portuguesa. O destaque vai para os personagens Pedro Álvares Cabral, Luís de Camões e Vasco da Gama. Construído em 1940, fica ao lado do rio Tejo


Ponte 25 de Abril

Inaugurada em 1966, a ponte 25 de Abril tem 2.277 metros de comprimento e fica a mais de 70 metros de altura do rio Tejo.

A ponte é considerada a maior ponte suspensa da Europa, sendo muito comparada à Golden Gate de São Francisco, nos Estados Unidos, pela sua cor e forma.

A ponte 25 de Abril conta com dois níveis: o andar superior para carros e o inferior, construído em 1999, para trens.

Acesse o link e alugue seu carro em até 12 vezes!

Pastéis de Belém

A parada na tradicional Fábrica Pastéis de Belém é muito famosa e o turista não pode deixar de fora do roteiro. Os pastéis de nata, tão populares, são uma das especialidades da doçaria portuguesa.

Vários lugares oferecem esta especiaria, mas a receita original é um segredo exclusivo da Fábrica Pastéis de Belém, e em Lisboa, é também o único pastel que recebe a nomenclatura de "pastéis de Belém” – os demais são chamados de pastéis de nata.


Então se delicie com um pastel quentinho, polvilhado com canela, de preferência, afinal, ir a Lisboa e não provar essa especialidade seria um pecado.

Uma dica: coma no local, pois é uma maneira mais rápida de ser atendido. A fila para levar geralmente é gigante.

Jardim Botânico Tropical

Sempre gostamos de incluir um contato com a natureza nas nossas viagens. O Jardim Botânico Tropical não é muito explorado pelo turista, mas merece uma visita. Nesta área com cerca de 5 hectares, é possível encontrar vários tipos de espécies da flora tropical e subtropical. No total, são mais de 700 espécies originárias dos diversos continentes.



Endereço: Tv. Ferreiros a Belém 41, Lisboa, Portugal

Como chegar: Autocarro: 714, 727, 728, 729 | Elétrico: 15, 18 | Comboio: Linha Cais do Sodré-Cascais (Estação de Belém).


Quer saber minha dica e todas informações sobre seguro viagem? Leia esse post: Seguro Viagem, qual a importância e benefícios


Cais do Sodré

Localizado na margem do rio Tejo, com uma estação de metrô e de comboio (trem) de mesmo nome que o bairro, que ainda conta com o cais de onde partem os barcos para a outra margem do rio.

O Cais do Sodré virou ponto de referência para algumas das atrações mais visitadas de Lisboa, como o famoso Mercado da Ribeira, indicado para apreciar a culinária local de um jeito despojado e moderno. De lá, a sugestão é seguir para a Ribeira das Naus, a fim de apreciar um lindo final de tarde.

Atrações turísticas do Cais do Sodré

Mercado da Ribeira

É o principal mercado da capital desde 1892. Desde sua inauguração sofreu ampliações e revitalizações, e hoje, no local, se concentram as bancas de vendas de produtos frescos, além de diversos restaurantes com comida local e bebidas, sendo um dos pontos turísticos gastronômicos mais procurados de Lisboa.


A exploração do Mercado da Ribeira foi atribuída à Time Out pela Câmara de Lisboa em 2010, tanto que, em maio de 2014, o Mercado abriu com 30 restaurantes, onde se pode encontrar grande variedade de pratos e alguns renomados chefs de Lisboa. São 3000 metros quadrados, com 500 lugares disponíveis para se sentar em área coberta e mais 250 de esplanada. Imperdível!

Rua Nova do Carvalho (Rua cor-de-rosa)

Em outros tempos, a Rua Nova do Carvalho era uma das principais ruas de prostituição de Lisboa, mas atualmente é conhecida pelos bares e baladas da capital. Também chamada como a Rua cor-de-rosa (por ter os pavimentos pintados nessa cor).


Ribeira das Naus

Localizada entre a Praça do Comércio e o Cais do Sodré, a Ribeira é um local público que atrai lisboetas e turistas em busca de sol e da brisa do rio Tejo

Acompanhamos a revitalização de toda a área da Ribeira das Naus, pois estivemos em Lisboa na época de sua obra. Hoje é considerada um dos espaços mais interessantes de Lisboa, com esplanada, praia fluvial e uma escadaria considerável, que se estende em direção ao rio.

Os banhos são proibidos, mas é um convite para o descanso e um dos melhores lugares para ver um impressionante pôr do sol. Inclua umas horinhas neste local, sem pressa, só para apreciar a vista e a vibe do lugar.

Garanta os melhores preços para o seu hotel na região nesse link
Tenho dicas também no Instagram, Facebook e Pinterest.

E para quem gosta de guia de bolso, segue essa dica.

Pequeno, prático e fácil de manusear.


















Aproveite para organizar sua viagem com os links abaixo, assim você ajuda a manter o blog, sem pagar nada a mais por isso.


Passagens com buscador Skyscanner

Encontre seu hotel no Booking

Viaje conectado e com chip entregue em casa

Faça sua cotação Seguro

Viagem com os melhores preços garantidos

Alugue seu carro na Rentcars em até 12 vezes

Leia mais sobre a POLÍTICA DO BLOG.